Ginginha do Rossio ao rubro

No passado Domingo, vinha do Largo do Martim Moniz em direcção ao Largo de São Domingos, com intenção de ir beber uma Ginginha quando, ao chegar ao fim da Rua Barros Queirós, começo a ver uma multidão.

P1000470

Seria mais uma Manifestação ou… restos da Manif do dia anterior? – pensei – Ou seria algum sururu relacionado com carteiristas ou coisa parecida?

Percebi que não havia cartazes e estava toda a gente muito calminha, pelo que não era nada disso. Entretanto, como o pessoal à porta da Ginginha do Rossio era mais que muito, desisti de beber a dita cuja.

Segui, virei à direita, subi uns metros da Calçada do Garcia, parei para bater uma foto e perguntei a um grupo o que é que se passava ali.

Informaram-me que era o final do desfile dos alunos do Colégio Militar. Todos os anos acaba ali. Fim do mistério.

Foi então que olhei para a porta do Palácio da Independência e deparei com duas raparigas de farda e com muita pinta…

P1000469

A Ginginha do Rossio é um dos sítios de Lisboa onde nunca me canso de ir. Pela ginginha e não só.  Por isso, já várias vezes escrevi sobre coisas à volta da Ginginha:

Fiquei triste (em Nov. de 2007)

A Ginginha do Rossio e as bruxas (em Maio de 2010)

– À conversa à porta d’A Ginginha (em Abril de 2011) e

A morte da Fava Rica do Martim Moniz (Maio de 2011).

3 thoughts on “Ginginha do Rossio ao rubro

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s